segunda-feira, 14 de julho de 2008

Desejo-te tempo!!


Tenho uma colega de trabalho que está em casa de baixa.
Está a lutar contra uma doença que aparentemente estava vencida e que agora reapareceu inesperadamente, sem avisar. É nestas alturas que rapidamente ficamos vulneráveis e frágeis. São doenças que nos fazem repensar tudo aquilo que somos, o que fizemos até agora e, sobretudo tudo aquilo que ainda queremos ser e fazer.
Recebemos dela uma mensagem de agradecimento aos nossos telefonemas, à qual ela anexou um poema que recebeu e que agora eu transcrevo.
Palavras para quê?
O que mais lhe posso desejar é... Tempo!!!

Desejo-te Tempo!
Não te desejo um presente qualquer,
Desejo-te somente aquilo que a maioria não tem.
Desejo-te tempo, para te divertires e para sorrir;
Desejo-te tempo para que os obstáculos sejam sempre superados
E muitos sucessos comemorados.
Desejo-te tempo, para planear e realizar,
Não só para ti, mas também para os outros.
Desejo-te tempo, não para ter pressa e correr,
Desejo-te tempo para te encontrares,
Desejo-te tempo, não só para passar ou vê-lo no relógio,
Desejo-te tempo, para que fiques;
Tempo para te encantares e tempo para confiares em alguém.
Desejo-te tempo para tocares as estrelas,
E tempo para crescer e amadurecer.
Desejo-te tempo para aprender e acertar,
Tempo para recomeçar, se fracassares...
Desejo-te tempo também para poder voltar atrás e perdoar.
Desejo-te tempo, para ter novas esperanças e para amar.
Não faz mais sentido protelar.
Desejo-te tempo para ser feliz.
Para viver cada dia, cada hora como um presente.
Desejo-te tempo, tempo para a vida.
Desejo-te tempo.
Tempo.
Muito tempo!

Sem comentários: