quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

A paixão pela vida!!!

Vocês podem calar a minha voz, mas não os meus pensamentos!
Vocês podem acorrentar o meu corpo, mas não a minha mente!
Não serei plateia desta sociedade doente, serei autor da minha história!
Os fracos querem controlar o mundo; os fortes, o seu próprio ser!
Os fracos usam as armas; os fortes as ideias!

(in A Saga de Um Pensador de Augusto Cury)

sábado, 27 de dezembro de 2008

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

FELIZ NATAL!!




Desejo a todos,

os que gosto e os que menos gosto,

aos que gostam de mim e aos que não gostam,

a quem conheço e a quem não conheço,

a quem merece e a quem não merece,

aos simpáticos e aos antipáticos,

aos alegres e aos tristes,

aos risonhos e aos carrancudos,

aos adultos e às crianças,

a quem gosta e a quem não gosta...

UM FELIZ NATAL 2008

sábado, 15 de novembro de 2008

terça-feira, 11 de novembro de 2008

"Aprendi que um homem só tem o direito de olhar outro de cima para baixo, para ajudá-lo a levantar-se."

Gabriel Garcia Marques

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Hoje aprendi...

Hoje aprendi que pedir ajuda não é vergonhoso,
Aprendi que posso permitir-me errar sem o mundo cair-me em cima,
Aprendi que não tenho que agradar a todas as pessoas,
Aprendi que tenho que me impor mais vezes,
Aprendi que por vezes não posso ficar calada,
Aprendi que não sou feia, nem má, nem ignorante,
Aprendi que não devo viver com culpa ou vergonha,
Aprendi que não sou responsável pelas pessoas,
Aprendi que não posso salvar o mundo,
Aprendi que me posso atrasar, ignorar e esquecer,
Aprendi que posso rir, chorar, corar e gaguejar,
Aprendi que não sou pior que ninguém,
Aprendi que não me devo sentir fraca ou frágil,
Aprendi que me devo aceitar tal como sou,
E,
Aprendi que devo aprender a viver melhor.

IV

Basta pensar em sentir

Basta pensar em sentir
Para sentir em pensar.
Meu coração faz sorrir
Meu coração a chorar.
Depois de parar de andar,
Depois de ficar e ir,
Hei de ser quem vai chegar
Para ser quem quer partir.
Viver é não conseguir.

Fernando Pessoa

domingo, 9 de novembro de 2008

Mais uma...


Vai ser uma semana trabalhosa...
Tantas coisas para fazer e mais dois testes...
Onde estás, doce nome de férias?
Onde te encontro, quente descanso?

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Pimpinha!!

Resposta à preocupação do tamanho de t-shirts a usar num outdoor...
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

Oh minha querida!!
Delegada de equipa e da minha vida académica!!
Meu amor,
Minha flor,
Meu sol de amanhecer
E brisa de entardecer
Minha inspiração
Meu coração
Que seria de minha vida sem ti??
Um Dó, Ré, sem Mí...
Um balão sem ar,
Uma alga sem mar...
Só tu te preocupas com esta aparência singela,
Abatida pelo cansaço,
Pelas tristezas da vida,
Pela amargura do destino.
Meu amor,
Minha flor,
Muito, muito obrigado.
A beleza que transparecer no dia do outdoor
A ti te deverei.
Serei eternamente grata,
Minha guardiã de meu estilo roupal.



quarta-feira, 5 de novembro de 2008

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Instantes

Se pudesse viver de novo a minha vida,
Tentava dar mais erros da próxima vez,
Não tentava ser tão perfeito,
Relaxava mais.
Seria mais tolo do que fui.
Na verdade, levava muito pouca coisa a sério.
Seria menos higiénico.
Corria mais riscos,
Viajava mais,
Contemplava mais entardeceres,
Escalava mais montanhas, nadava em mais rios.
Ia a muitos outros lugares onde nunca fui,
Comia mais gelados e menos favas,
Teria mais problemas reais e menos imaginários.

Fui daquelas pessoas que viveu sensata e
Plenamente, cada minuto da sua vida;
É claro que tive momentos de alegria.

Mas, se pudesse voltar atrás, tentava
Viver apenas os momentos bons.

Porque, se não sabem, é deles que a vida se faz;
De momentos apenas; Não percam o agora.

Eu fui daqueles que jamais
Ia a lado algum sem um termómetro,
Uma botija de água quente,
Um chapéu-de-chuva e um pára-quedas;
Se pudesse voltar a viver, viajava mais leve.

Se pudesse voltar a viver,
Começava a andar descalço no começo da Primavera
E andaria descalço até ao fim do Outono
Dava mais voltas de carrossel,
Contemplava mais madrugadas,
E brincava com mais crianças,
Se tivesse uma vida à minha frente, outra vez.

Mas já viram que tenho 85 anos
E sei que vou morrer.

Jorge Luís Borges
1899-1986

sábado, 27 de setembro de 2008

GLORIOSO!!!



Ah Granda BENFICA!!!
2 secos ao Sporting

The Secret - Planet Earth

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Gajas!?!?!


Voltei!!!!


Voltei!! E vou continuar... continuar a escrever sempre que me apeteça, sobre o que me apeteça, no tom que me apeteça... Com ironia, com tristeza, com felicidade, com amargura, com doçura, com cansaço e com energia... Com imaginação ou nem por isso... Mas... enfim... Voltei!!!!


terça-feira, 15 de julho de 2008

Olhares!!


Olhares descontraídos numa noite de verão perto do mar...

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Desejo-te tempo!!


Tenho uma colega de trabalho que está em casa de baixa.
Está a lutar contra uma doença que aparentemente estava vencida e que agora reapareceu inesperadamente, sem avisar. É nestas alturas que rapidamente ficamos vulneráveis e frágeis. São doenças que nos fazem repensar tudo aquilo que somos, o que fizemos até agora e, sobretudo tudo aquilo que ainda queremos ser e fazer.
Recebemos dela uma mensagem de agradecimento aos nossos telefonemas, à qual ela anexou um poema que recebeu e que agora eu transcrevo.
Palavras para quê?
O que mais lhe posso desejar é... Tempo!!!

Desejo-te Tempo!
Não te desejo um presente qualquer,
Desejo-te somente aquilo que a maioria não tem.
Desejo-te tempo, para te divertires e para sorrir;
Desejo-te tempo para que os obstáculos sejam sempre superados
E muitos sucessos comemorados.
Desejo-te tempo, para planear e realizar,
Não só para ti, mas também para os outros.
Desejo-te tempo, não para ter pressa e correr,
Desejo-te tempo para te encontrares,
Desejo-te tempo, não só para passar ou vê-lo no relógio,
Desejo-te tempo, para que fiques;
Tempo para te encantares e tempo para confiares em alguém.
Desejo-te tempo para tocares as estrelas,
E tempo para crescer e amadurecer.
Desejo-te tempo para aprender e acertar,
Tempo para recomeçar, se fracassares...
Desejo-te tempo também para poder voltar atrás e perdoar.
Desejo-te tempo, para ter novas esperanças e para amar.
Não faz mais sentido protelar.
Desejo-te tempo para ser feliz.
Para viver cada dia, cada hora como um presente.
Desejo-te tempo, tempo para a vida.
Desejo-te tempo.
Tempo.
Muito tempo!

segunda-feira, 7 de julho de 2008

Claro de Luna

Triste, algo mórbida...
Lindíssima, calma...
Causa um desconforto confertante...
Mexe com emoções escuras...
Não felizes mas estranhas...
Lembra o passado antes de nascer...
Sabe a antigo e cheira a rústico...
Lembra o desconhecido sem rostos...
Faz doer sem magoar...
Negrume sem escuridão...
Simplesmente...

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Don't Give Up, You Are Loved


Não desistas
É só o peso do mundo
Quando o teu coração pesar
Eu, eu vou "segura-lo" para ti
Não desistas
Porque tu queres ser escutado
Se o silêncio te amarra
Eu vou quebra-lo para ti

Todo mundo quer ser entendido
Bem, eu posso ouvir-te
Todo mundo quer ser amado
Não desistas
Porque tu és amado

Não desistas
É só a tristeza que tu escondes
Quando tu estás perdido por dentro
Eu estarei lá para te achar
Não desistas
Porque tu queres "brilhar"
Se a escuridão te cega
Eu vou brilhar para te guiar

Todo mundo quer ser entendido
Bem, eu posso ouvir-te
Todo mundo quer ser amado
Não desistas
Porque tu és amado

Tu és amado
Não desistas
É só o peso do mundo

Não desistas...

Morre lentamente...


Morre lentamente quem não viaja, quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.
Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar.
Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos,
quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor
ou não conversa com quem não conhece.
Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.
Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco
e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoinho de emoções
justamente as que resgatam o brilho dos olhos,
sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.
Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida fugir dos conselhos sensatos.
Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante.
Morre lentamente quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.
Morre lentamente...

(Pablo Neruda)

terça-feira, 1 de julho de 2008

Ética

Ética!!!
Hoje a frequência é mesmo para "eticar". Vamos ver se "etico" bem ou não!?!?

Eagles - Hotel California

Para descontrair com "cadinho"...

O Segredo

quinta-feira, 19 de junho de 2008

Já estão aí...







Já chegaram e vieram em força!
Elas arrasam-nos os nervos, tiram o sono e desorientam-nos.
Vamos arregaçar mangas e vamo-nos a elas.
Rapidamente se são embora, é preciso é deixarem coisas boas...
as gajas...
as frequências :-)

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Quem é Deus? Perguntei à terra, ao mar, aos abismos e aos répteis e disseram-me: não somos nós o teu Deus; busca-o acima de nós. Perguntei ao vento, ao ar, ao céu, ao sol, à lua, às estrelas e disseram-me: nós também não somos o Deus que procuras. Dirigi-me então a mim mesmo, à minha alma, parte interior que é a melhor; ela é superior ao corpo porque lhe dá vida, o que nenhum corpo pode fazer a outro corpo. Então eu sou um homem vivificado pela alma. E quem é Deus? Ele é a Vida da minha vida.

(Agostinho de Hipona)

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Respirar!


Quero respirar, quero-me soltar, quero ser eu.
Quero deixar de ser triste, porque ser triste dói.
Quero ser feliz!
Quero deixar de pensar em coisas que magoam.
Quero caminhar em passo firme.
Quero decidir com certeza.
Quero viver de olhos abertos.
Quero que nada me incomode, que nada me magoe.
Quero respirar, deixar de ter uma mão a apertar-me o peito.
Não quero chorar, quero apenas rir.
Quero saber onde estou, ser eu sem necessitar de ninguém.
Quero deixar de me sentir só, acompanhada.
Quero sair das trevas. Quero respirar.
Quero esquecer, adormecer, desprezar, abstrair-me.
Quero renascer para mim, por mim!!
Quero fresco, risos, flores e mente tranquila.
Quero deixar o cansaço, a fraqueza, a incerteza, a falta de ar, o choro, o mal-estar.
Quero sair do inferno e renascer para a vida!

120 anos do nascimento de Fernando Pessoa

(...) "Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (...)

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Fado do Estudante

Carissímos colegas,
Dedicado a todos vós.
Que sirva de «forcing» para a época que se aproxima.
Bom estudo e óptimas notas!
Saudações académicas!!

Aprender Kizomba (A DANÇA ORIGINAL)

Recomendo a todos que queiram sair da rotina!
Aulas de Kizomba com o Zé Barbosa no Ateneu em Lisboa.
"Segura tua Dama!!!!"
Tomem o gosto! :-)

Verdadeiramente amor!

A inteligência sem amor, te faz perverso.
A justiça sem amor, te faz implacável.
A diplomacia sem amor, te faz hipócrita.
O êxito sem amor, te faz arrogante.
A riqueza sem amor, te faz avaro.
A docilidade sem amor te faz servil.
A pobreza sem amor, te faz orgulhoso.
A beleza sem amor, te faz ridículo.
A autoridade sem amor, te faz tirano.
O trabalho sem amor, te faz escravo.
A simplicidade sem amor, te deprecia.
A oração sem amor, te faz introvertido.
A lei sem amor, te escraviza.
A política sem amor, te deixa egoísta.
A fé sem amor te deixa fanático.
A cruz sem amor se converte em tortura.
A vida sem amor... não tem sentido.........


quinta-feira, 29 de maio de 2008

Se não encontrarmos a paz em nós mesmos não vale a pena procurá-la noutro lugar.

Rochefoucauld

quarta-feira, 28 de maio de 2008

Chove, Chove sem parar...

Noc, noc!!
Senhor Verããooo!!!
Porque teima em se esconder?
Abra a porta ao seu amigo Sol para nos vir aquecer a alma.

Cuidado!

Cuidado!
Pensemos que o terceiro é inteligente e pode pensar mais rápido que nós.
Cuidado!
Por vezes o que dizemos é interpretado da forma como o queremos esconder.
Cuidado!
Com a astúcia dos outros. Às vezes são mais espertos do que o que nós pensamos.
Cuidado!
As conversas surgem e por vezes é tarde para calar.
Cuidado!
Com o que não se diz mas se transmite.
Cuidado!
O tempo passa e podemos deixar de ter quem nos avise.
Cuidado!
Com os sinais que vamos recebendo.
Cuidado!
Por vezes todos os cuidados são poucos!!!

quinta-feira, 22 de maio de 2008

A caneta


Era uma vez uma bela caneta.
Esguia, com um lindo aparo em ouro que contrastava com a sua deslumbrante negrura. A tinta corria com tal harmonia que fazia de cada traço um especial arabesco.
Depois de testada e certificada a sua qualidade, foi enfeite de montra com destaque especial no pedestal central. De tal forma era a sua elegância que todas as outras em seu redor perdiam qualquer fulgor que porventura pudessem ter.
Quando alguém mirava a vitrina era impossível não pousar os olhos na encantadora caneta. Ela utilizava o seu charme e encanto para ser a escolhida, mas para seu crescente desespero acabava sempre por ficar, e ver as outras partir. Tinha tantas qualidades e era tão cara que ninguém lhe pegava.
E o tempo foi passando e a caneta foi ficando. Perdeu o protagonismo e o brilho. Foi ultrapassada por outras canetas, mais novas e mais garbosas. Foi-se tornando triste e perdeu o brilho. Por fim entrou em saldo.
Tudo parecia perdido! Tudo parecia desanimador!
Um dia, finalmente, alguém se interessou por ela e levou-a consigo.
Teve receio, não sabia o que lhe ia acontecer pois já não sabia escrever.
Mas depressa aprendeu belas palavras pois foi comprada por um poeta que começou logo, com ela, a escrever um belo poema. E de novo a caneta começou a ganhar ânimo e fulgor. Aprendeu a adaptar-se à mão do poeta com tal destreza e vigor que passou a ser a sua preferida, a exclusiva.
Muitas cargas acolheu e muitas palavras escreveu.
Deixou a sua presunção de lado e passou a ter orgulho no que escrevia.
E daí em diante perdeu a vaidade pois já não necessitava de demonstrar que era a melhor!!

terça-feira, 20 de maio de 2008

A máscara


Simplesmente adaptável a todos os rostos e a todo tipo de sentimentos…

Ilusão

do Lat. illusione

engano dos sentidos ou da inteligência;
errada interpretação de um facto;
pensamento quimérico;
coisa efémera;
utopia;
fantasia;
efeito artístico que produz ou procura produzir a impressão da realidade.

segunda-feira, 19 de maio de 2008

O mesmo do mesmo!!

6:40. Toca o despertador.
É emocionante ser outra vez Segunda-feira!
Tão emocionante que me deixo ficar mais um bocado, para saborear o momento.
Levanto-me e vem-me à cabeça uma música antiquíssima:
Olha o Robot!
Quem se lembra da música sabe que o contexto era diferente. Actualmente é mais uma versão moderna de Taylor – a linha de montagem humana.
Arranjo-me a correr, tomo o pequeno almoço, dou a vitamina à criança, saio de casa à pressa, enfio-me no carro e vou até ao escritório a ouvir musicas do anos 80. É bonito sim senhor.
No escritório trabalho. Bem é normal, é para isso que me pagam, certo?
As mesmas pessoas, as mesmas rotinas, os mesmos sítios, as mesmas conversas, os mesmos risos e “Bons dias”…
Bem, tenho uma ajuda que me faz retardar a loucura – uma agenda onde vou anotando qualquer oscilação de anormalidade. É bom!! De vez em quando gosto de recordar coisas diferentes…
Hora do almoço, o mesmo gosto de café, o mesmo barulho sumido, a mesma luz, o mesmo cheiro…
Hora de saída.
Oiço mais música dos anos 80, conduzo até à faculdade e dou comigo a entrar no parque de estacionamento sem me lembrar do caminho que percorri e sem me lembrar do que vinha a pensar.
E mais do mesmo.
Os meus colegas, o ambiente, as conversas, as aulas, o desejo de terminar o dia, de tal forma que imagino histórias para ver se o tempo passa mais depressa. Mas como tenho uma imaginação fértil e como às vezes fico chocada com o que me vem à mente é melhor estar atenta às aulas!!!!!!
Vou buscar a criança, venho para casa, e mais uma vez……… tomar banho, jantar, mandar a criança lavar os dentes, preparar lanche para o dia seguinte, roupa, loiça…. Ufa!!! Tá quase!
Vou descontrair, acho que me posso dar a esse luxo. Abro os mails, e vejo um fantástico, que diz qualquer coisa do género para aproveitarmos bem os nossos dias, porque o dia de hoje é um presente, e devemos fazer uma série de coisas novas e boas todos os dias… Foi tão bonito..., que até deu raiva!!!!
Devem estar a gozar!!!!
A quem é que será que eu posso pedir dias diferentes??? Bem sei que há muitas opções, mas não são muito razoáveis.
Ok, mas uma coisa é certa. No final do dia é bom ir para a minha caminha, na minha casinha, com a minha família cá dentro e saber que amanhã tenho as mesmas coisas para fazer. É o meu presente diário.
Olha o Robot!! ;-)

domingo, 4 de maio de 2008

Dia da Mãe!




Parabéns à minha mãe!
Parabéns para mim!
Parabéns a todas as mães do mundo!

Ser mãe é a mais gratificante experiência que a vida nos oferece!
Parabéns a todas as que amam e acariciam os seus filhos!

quarta-feira, 30 de abril de 2008

Palladio

Simplesmente fantástico...

O papel errado


Se assumes um papel superior às tuas capacidades, não só o interpretas mal, como deixas de parte um outro em que poderias ser bem sucedido!

Epicteto

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Os meios de comunicação...




Digam lá que o meu filhote não é um artista!!!!

sexta-feira, 18 de abril de 2008

Amem-se!

Por vezes é muito difícil dar rumo à nossa vida, tomar decisões pode ser doloroso. Muito mais fácil é aconselhar, pois os riscos da decisão são dos outros e não nossos.
E como estamos perto do fim de semana gostaria de deixar umas palavras que, espero, conforte a alma de quem necessita.

Ninguém nos merece mais do que nós próprios, por isso:
Amem-se, antes de amar alguém e
Quando necessitarem de contemplar alguém bonito, procurem um espelho
Quando necessitarem de ouvir uma voz amiga, escutem-se
Quando necessitarem de um carinho, toquem-se
Quando necessitarem de uma decisão, usem o vosso instinto
Quando necessitarem desabafar, escrevam
Quando necessitarem de silêncio, calem
Quando necessitarem de desanuviar, gritem
Quando necessitarem de purgar, chorem
Quando necessitarem de recomeçar, dancem
Quando necessitarem de alguém, chamem por vós...

A partir daqui estão prontos para amar alguém!

quinta-feira, 17 de abril de 2008

Brevidade


Nasci hoje de madrugada
vivi a minha infância esta manhã
e cerca do meio-dia
já passava a minha adolescência.
E não é que me assuste
que o tempo passe por mim tão depressa.
Só me inquieta um pouco pensar
que talvez amanhã
eu seja demasiado velho
para fazer o que deixei pendente.

(Jorge Bucay)

Olhares



Olha para mim e não digas nada.
Olha apenas para mim!
Os teus olhos são a porta que me conduz para dentro de ti.
Através dos teus olhos vou decifrar o que te vai na alma.
Através do teu olhar vou descobrir o que escondes.
Vou ouvir no teu olhar o que não queres dizer,
Vou ler teus pensamentos através dos teus olhos.
Deixa-me sentir o palpitar do teu coração no brilho do teu olhar.
Por vezes, tenho medo de olhar e ver o que não quero ver nos teus olhos.
Sei também o que significa quando me recusas o teu olhar...

Não digas nada,
Olha apenas para mim!
Dir-te-ei tudo o que queres saber no silêncio do meu olhar!


segunda-feira, 14 de abril de 2008

Quem somos?



Quem somos?
O que somos?
Quem queremos ser?
O que queremos que os outros vejam?
É impressionante os papéis que conseguimos representar ao longo do dia, consoante a mudança de cenário: casa, trabalho, faculdade, compras, carro…, ou de personagens: marido, filho, chefe, colegas, professores, mais colegas, família, amigos…
Somos afectados por humores alheios, por inseguranças de terceiros, por mal amados, por faltas de educação, por arrogância…
Somos afectados por gargalhadas sonoras, por gestos de carinho, por actos de amizade, por toques de conforto…
Somos afectados pela correria do dia a dia, pela falta de tempo e de paciência, pela rotina, pela política, pelas notícias, pelas injustiças, pela crise, pelo desemprego, por tudo e por nada…
Vivemos em ansiedade constante, medo, traumas, sentimentos de culpa, picos de euforia, atentos a tudo e sem dar por nada…
Afinal, mais uma vez, quem somos?
Quando podemos ser realmente quem somos e o que queremos ser?
Mas não podemos deixar que as constantes mudanças de palco e de cena alterem as nossas convicções.
É importante mantermos a nossa essência, o nosso verdadeiro EU!

domingo, 13 de abril de 2008

Quero


Quero que me oiças sem me julgares
Quero que me dês a tua opinião sem me aconselhares
Quero que confies em mim sem me exigires
Quero que me ajudes sem tentares decidir por mim
Quero que cuides de mim sem me anulares
Quero que olhes para mim sem projectares as tuas coisas em mim
Quero que me abraces sem me asfixiares
Quero que me animes sem me empurrares
Quero que me apoies sem te encarregares de mim
Quero que me protejas sem mentiras
Quero que te aproximes sem me invadires
Quero que conheças as coisas que mais te desagradem em mim
Quero que as aceites e não pretendas mudá-las
Quero que saibas... que hoje podes contar comigo...
Sem condições.

(Jorge Bucay)

sexta-feira, 11 de abril de 2008



Mais uma Sexta-feira… Finalmente!!
O sol entra pelo meu gabinete e dá-me uma sensação de conforto. Por momentos esqueço a lista enorme de coisas que tenho para fazer e os assuntos que me vão apoquentado a cabeça.
A semana foi toda ela fria e chuvosa e realmente eu preciso de luz e de calor. Sinto que preciso de uma dose cavalar de energia, preciso ordenar a agenda e a cabeça. Preciso seleccionar temas, afeições e preferencias.
O sol entretanto está a desaparecer... E mais uma vez vem a escuridão...

quarta-feira, 9 de abril de 2008

Use Filtro Solar - Wear Sunscreen

Vale mesmo a pena ver até ao fim!!

terça-feira, 8 de abril de 2008



Especialmente para quem visita o meu blogue e já há algum tempo não encontra novidades.
Esta história foi retirada do final do livro "Amar de olhos abertos", o último que li.
Espero que gostem e que tirem conclusões positivas. Muitas vezes nós somos como um cântaro rachado...

Era uma vez, num povoado muito pequeno, um homem que trabalhava como aguadeiro. Por aquela época, a água não saia pelas torneiras, mas estava no fundo dos poços profundos ou no caudal dos rios. Se não houvesse poços abertos perto do povoado, aquele que não quisesse ir buscar água pessoalmente deveria comprá-la a um dos aguadeiros que, com grandes cântaros, iam e voltavam ao povoado com o precioso líquido.
Uma manhã, um dos cântaros rachou e começou a perder água pelo caminho. Ao chegar ao povoado, os compradores pagaram-lhe as habituais dez moedas pelo cântaro da direita, mas apenas cinco pelo conteúdo do outro que mal chegava a metade.
Comprar um cântaro novo era demasiado caro para o aguadeiro. Por isso, decidiu que devia apressar o passo para compensar a diferença de dinheiro que recebia.
Durante dois anos o homem continuou a ir e a vir em passo firme, levando água ao povoado e recebendo as suas quinze moedas como paga por um cântaro e meio de água.
Uma noite foi despertado por um «pst» na sua casa:
- Psssst… Psssst…
- Quem anda aí? – perguntou o homem.
- Sou eu – disse uma voz que saia do cântaro rachado
- Porque me acordas a estas horas?
- Suponho que se te falasse de dia e em plena luz, o susto impedir-te-ia de me ouvir. E preciso que me ouças.
- Que queres?
- Quero pedir que me perdoes. Não foi culpa minha a fenda por onde a água escoa, mas sei o quanto te prejudiquei. A cada dia, quando chegas ao povoado cansado e recebes pelo meu conteúdo metado do que recebes pelo do meu irmão, tenho vontade de chorar. Eu sei que me devias ter trocado por um cântaro novo e atirado-me fora. E, no entanto, mantiveste-me ao teu lado. Quero agradecer-to e pedir-te mais uma vez que me desculpes.
- É engraçado que me peças desculpas – disse o aguadeiro. – Amanhã, bem cedo, sairemos junto tu e eu. Quero mostrar-te uma coisa.
O aguadeiro continuou a dormir até à alvorada. Quando o sol assomou no horizonte, agarrou a vasilha rachada e foi com ela ao rio.
- Olha – disse ele ao chegar, apontando para a cidade. – O que é que estás a ver=
- A cidade – disse a vasilha.
- E que mais? – perguntou o homem.
- Não sei… O caminho – respondeu a vasilha.
- Exacto. Olha para os dois lados da vereda. O que é que estás a ver?
- Vejo a terra seca e o cascalho do lado direito e os canteiros de flores do lado esquerdo – disse a vasilha que não entendia o que o seu dono lhe queria mostrar.
- Durante muitos anos percorri este caminho triste e solitário, levando a água até ao povoado e recebendo a mesma quantidade de moedas por ambos os cântaros… Mas um dia notei que te tinhas rachado e que perdias água. Eu não podia trocar-te, por isso tomei uma decisão: comprei sementes de flores de todas as cores e semeei-as de ambos os lados do caminho. Em cada viagem que fazia, a água que derramavas regava o lado esquerdo da vereda e, nestes dois anos, conseguis-te criar esta diferença.
O aguadeiro fez uma pausa e, acariciando a sua leal vasilha, disse-lhe:
- E estás a pedir-me desculpa? Que importam algumas moedas a menos se graças a ti e à tua fenda as cores das flores me alegram o caminho? Sou eu que devo agradecer o teu afecto.

sábado, 5 de abril de 2008

Há dias cheios de vento,
Há dias cheios de raiva...
Há dias cheios de lágrimas.
Mas depois...
Existem dias cheios de amor,
Que nos dão coragem de ir em frente,
Todos os dias da nossa vida.
(M. Batagglia)

terça-feira, 11 de março de 2008

Sonhos :-)

É isso mesmo que vou fazer. Vou sonhar! Tentar ter bons sonhos (bons, não doces, porque engorda!!). Estou completamente K.O. e amanhã é outro dia e convém estar acordada.

sexta-feira, 7 de março de 2008

Imagina


Imagina
Imagina que num único movimento as asas se soltam
e com um ligeiro impulso avanço sobre o vazio
Imagina que perco o receio de saltar e partir
e com um aceno me despeço de tudo o que fica
Imagina
Imagina como seria o vento a bafejar-me a alma
e um profundo e incauto sentir, de ti me roubassem
Imagina
Imagina não mais me ouvir
não mais sentir a vibração, a energia que te abraça
Imagina
Que fica o amor
que por ti senti
que para ti vivi.
Imagina!
E por ti parti...
Obrigada!


De uma excelente escritora, ainda pouco conhecida, mas que eu admiro muito!! Obrigada

quinta-feira, 6 de março de 2008

A melhor carta de Amor!




Eu fui notícia!!!! :-)

Na empresa onde trabalho temos um Jornal interno e imaginem quem foi entrevistado desta vez??? Eu mesma... Roam-se de inveja daqui da celebridade e leiam... Não é para me gabar mas está lindo!!!


NOTÍCIAS DOS RECURSOS HUMANOS
Férias, Seguros Médicos, Planos de Compensação, Faltas, Segurança Social, Formação Interna...; do que mais nos podemos lembrar quando pensamos em Recursos Humanos?
Saibam aqui porque nos surpreende sempre falar com a Isabel.


Isabel: uma caixinha de surpresas
Fomos conhecer a Isabel. Saber mais sobre o seu percurso profissional, as suas motivações, os seus gostos e interesses. Falar com a Isabel é uma surpresa constante: encontrámos alguém que, a par da alegria que sente pelo que faz no dia-a-dia, tem a família em 1º lugar e se preocupa, acima de tudo, com o bem-estar dos outros: dos colegas, da família e dos amigos.
A Isabel entrou para a companhia em 1997 para dar apoio à area comercial onde se manteve 2 a 3 anos; depois da licença de maternidade foi convidada para ir para o Departamento de Recursos Humanos onde se mantém até hoje.
Considera que o “seu” departamento é “um dos mais importantes de uma empresa apesar de não estar na linha da frente. Quanto menos visível, melhor!”.
Para a Isabel, é importante procurar inovar sempre, trabalhar para e com todos, manter-se actualizada e a par das tendências do mercado: “A Empresa preocupa-se cada vez mais com o conforto das pessoas; exemplo disso é o trabalho que tem sido desenvolvido nos últimos anos como o Inquérito de Satisfação Anual, as Avaliações de Desempenho, as melhorias nos Benefícios concedidos”.
A Isabel é um exemplo para todos os que (ainda) acreditam que o sonho comanda a vida. Depois de ter tido o Ricardo (único filho, agora com 8 anos), queria tirar um curso mas viu o seu objectivo pessoal e profissional adiado sem termo certo. Actualmente a meio da licenciatura em Recursos Humanos, sente uma “enorme satisfação” por ter conseguido realizar este sonho. “Queria mesmo tirar uma licenciatura, provavelmente se a tivesse tirado mais nova não teria ido para Recursos Humanos, mas agora é mesmo isto que eu quero”.
A par da vida profissional e universitária a Isabel dedica-se à família. “Passamos bastante tempo os 3 juntos, divertimo-nos sempre muito, fazemos grandes caminhadas e não precisamos de muito para sermos felizes”.
Gosta muito de escrever e de ler e os trabalhos manuais são o seu forte: puzzles, convites personalizados e cozinhar, se bem que com ajudante: “a minha Bimby também é uma ajuda”.

Os machos perfeitos!!!



Recebi um mail que alguém intitulou de “Os machos perfeitos” – são dois artistas (machos) a exibir os seus dotes e habilidades físicas (não consigo partilhar o filme, mas podem ver no youtube - strengthinpoland). Realmente são fantásticos, e imagino as horas de treino que tiveram. Mas o que mais me impressionou foi a falta de sentimento que reflectem no rosto, o esforço que fazem para não demonstrar qualquer emoção. Tentam não deixar transparecer nada, simplesmente nada, nem dor, sofrimento, tristeza, alegria, orgulho, nada, absolutamente nada! Acho que o título surgiu exactamente por isso, não pelos dotes físicos, mas sim pela indiferença ao exterior que o rosto reflecte. Aliás, penso que devem ter sido necessárias mais horas de treino para a atitude do que pelo esforço físico.
Isso sim, será ser perfeito! Não demonstrar o que vai na alma, viver uma vida completamente asséptica, mostrar distancia no olhar, não deixar transparecer sentimentos. Será talvez o melhor escudo que o tempo faz desenvolver.
Isso sim, será ser perfeito! Criar uma barreira ao sentimento de tal forma que ninguém saberá o que pensamos, o que queremos, o que sentimos e sobretudo, e talvez o mais importante, o que somos!!
Talvez este seja mesmo um processo de mutação pelo qual temos de atravessar, até porque provavelmente a vida nos encaminhará nesse sentido.
Estará nas nossas mãos decidir se queremos ser os tais “seres perfeitos”, completamente racionais, ou se queremos continuar a ser seres emocionais, irracionais por vezes, fazendo de vez em quando verdadeiros loopings na montanha russa das emoções.
Não nos esqueçamos que a nossa escolha, será o legado que deixaremos aos nossos descendentes.
E assim se vão moldando personalidades e emoções!

quarta-feira, 5 de março de 2008

Bonnie Tyler - I Need A Hero



Onde estão todos os homens bons?
E onde estão todos os deuses?
Onde está o Hércules das ruas
para enfrentar os obstáculos a frente?

Não há um cavaleiro de branco sobre um um cavalo de fogo?
à noite eu me remexo e sonho
com o que eu preciso.

Preciso de um herói
Espero por um herói até o fim da noite
Ele tem que ser forte
ele tem que ter acabado de sair da luta
eu preciso de um herói
Espero por um herói até a luz do da manhã
ele tem que ter certeza
e ele tem que vir logo
e ele tem que ser maior que a vida

em algum lugar após a meia-noite
em minha fantasia mais louca
em algum lugar longe do meu alcance
Existe alguém que busca por mim também
correndo pelo trovão e erquendo-se com o calor
será preciso um Super-homem para me conquistar

Lá no alto onde as montanhas encontram os céus
lá onte o trovão divide o mar
eu juraria que existe alguém em algum lugar
me observando
Através do vento e do frio e da chuva
e da tempestade e da inundação
eu sinto que ele se aproxima
como fogo em meu sangue

domingo, 2 de março de 2008

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Melancolia


Ah quanta melancolia!
Quanta, quanta solidão!
Aquela alma, que vazia,
Que sinto inútil e fria
Dentro do meu coração!

(Fernando Pessoa)

Subtileza!


Em terra de surdo, cego é mudo.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Flor!



Uma flor para fazer alguém sorrir.
Uma flor para quem me deu o “empurrão” para eu construir o meu blogue.
Uma flor para quem adora gaivotas, geribérias, borboletas e leões.
Uma flor para quem lê os meus textos, me ouve e me aconselha.
Uma flor para quem partilha sentimentos através das palavras certas e me dá o privilégio de apreciar e comentar.
Uma flor
para quem procura a felicidade e merece encontrá-la!!

2º semestre (2º ano) à vista....


Amanhã outra etapa se iniciará.
Lá estaremos nós, depois de um dia de trabalho a tentar absorver alguma sabedoria.
Amanhã, mais uma jornada começará.
E mais uma vez temos que nos apoiar, amparar, ajudar, auxiliar, aliviar, acalmar e muitas mais coisas acabadas em “ar”.
Mais uma vez o trio maravilha se irá unir para dar força umas às outras, para estudar, desabafar, fazer trabalhos, beber chazinho e fazer comprinhas no comércio local.
Todas diferentes, todas iguais…
Minhas queridas, com força, vamos a eles… (eles… os livros)!!!
Somos as MAIORES!!!!

Antes de eu partir...


Antes de eu partir
Gostaria de receber flores
Para poder apreciar o seu cheiro e as suas cores
Antes de eu partir
Gostaria de ouvir as mais doces palavras
Para me sentir amada
Antes de eu partir
Gostaria de deixar de sentir medo
Para me sentir em segurança
Antes de eu partir
Gostaria de me sentir em pleno
Para saber quem efectivamente sou
Antes de eu partir
Gostaria de deixar de ter dúvidas
Para apenas ter certezas
Antes de eu partir
Gostaria de sentir a luz e o quente do sol
Todos os dias pela manhã
Porque quando eu partir
Gostaria de levar um sorriso na alma
E porque depois de partir
Já não regressarei!

sábado, 23 de fevereiro de 2008

Baby Can I hold you

Palavras para quê?

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Um beijinho especial no dia dos namorados




Não quero acabar o dia sem deixar aqui um beijinho muito especial ao meu mais que tudo.

"Foi o tempo que dedicaste à tua rosa que fez tua rosa tão importante." Antoine de St. Exupery (in "O princepezinho")

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Vamos ser felizes. Vamos esquecer preocupações, medos, vergonhas, incertezas, inseguranças, resentimentos, sofrimentos e tudo o que nos faça infelizes.
Vamos simplesmente ser felizes!!

Parabéns!!

Ao meu mais que tudo...

Parabéns pelos resultados fantásticos do final de semestre...
Parabéns pelo esforço e pelo empenho...
Parabéns pela coragem de recomeçar algo...
Parabéns pela disciplina apresentada e pelo brio...
Parabéns pelo orgulho de conseguires...
Parabéns por continuares...
Parabéns por ti!!

Pensar em Grande...


"Se julgares que estás vencido, vencido estás,

Se pensas que não te atreves, não te atreverás.
Se gostares de vencer mas pensares que não consegues,
É quase certo que não conseguirás.
Se pensas que vais perder, perdido estás
Pois no mundo descobrirás
Que o sucesso começa com a vontade
A solução para tudo está no teu estado de espírito.

Muitas raças se perderam
Sem terem dado um passo,
E muitos cobardes fracassaram
Antes do seu trabalho haver começado.
Pensa em grande e os teus feitos crescerão,
Pensa mesquinhamente e para trás ficarás.
Pensa que podes e poderás,
É tudo um estado de espírito.
Se pensares que estás desclassificado, estás,
Precisas de pensar nas alturas para te ergueres.
Precisas de estar seguro de ti próprio, antes de
Conseguires ganhar o prémio.
As batalhas da vida, nem sempre são vencidas
Pelo mais forte ou pelo mais veloz.
Mas, cedo ou tarde, o homem que vencer
É aquele que julga que o pode fazer.”

(Desconhecido)

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Jim Diamond I should have known better 1984

Uma música que me aquece o coração!
Que me traz recordações longínquas!
Simplesmente passado...

Conflitos internos

Um velho índio descreveu certa vez os seus conflitos internos:
"Dentro de mim existem dois cachorros, um deles é cruel e mau, o outro é
muito bom e dócil. Eles estão sempre a brigar."
Quando então lhe perguntaram qual dos cachorros ganharia a briga, o sábio
índio parou, reflectiu e respondeu:
"Aquele que eu alimentar."