sábado, 15 de novembro de 2008

terça-feira, 11 de novembro de 2008

"Aprendi que um homem só tem o direito de olhar outro de cima para baixo, para ajudá-lo a levantar-se."

Gabriel Garcia Marques

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Hoje aprendi...

Hoje aprendi que pedir ajuda não é vergonhoso,
Aprendi que posso permitir-me errar sem o mundo cair-me em cima,
Aprendi que não tenho que agradar a todas as pessoas,
Aprendi que tenho que me impor mais vezes,
Aprendi que por vezes não posso ficar calada,
Aprendi que não sou feia, nem má, nem ignorante,
Aprendi que não devo viver com culpa ou vergonha,
Aprendi que não sou responsável pelas pessoas,
Aprendi que não posso salvar o mundo,
Aprendi que me posso atrasar, ignorar e esquecer,
Aprendi que posso rir, chorar, corar e gaguejar,
Aprendi que não sou pior que ninguém,
Aprendi que não me devo sentir fraca ou frágil,
Aprendi que me devo aceitar tal como sou,
E,
Aprendi que devo aprender a viver melhor.

IV

Basta pensar em sentir

Basta pensar em sentir
Para sentir em pensar.
Meu coração faz sorrir
Meu coração a chorar.
Depois de parar de andar,
Depois de ficar e ir,
Hei de ser quem vai chegar
Para ser quem quer partir.
Viver é não conseguir.

Fernando Pessoa

domingo, 9 de novembro de 2008

Mais uma...


Vai ser uma semana trabalhosa...
Tantas coisas para fazer e mais dois testes...
Onde estás, doce nome de férias?
Onde te encontro, quente descanso?

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Pimpinha!!

Resposta à preocupação do tamanho de t-shirts a usar num outdoor...
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

Oh minha querida!!
Delegada de equipa e da minha vida académica!!
Meu amor,
Minha flor,
Meu sol de amanhecer
E brisa de entardecer
Minha inspiração
Meu coração
Que seria de minha vida sem ti??
Um Dó, Ré, sem Mí...
Um balão sem ar,
Uma alga sem mar...
Só tu te preocupas com esta aparência singela,
Abatida pelo cansaço,
Pelas tristezas da vida,
Pela amargura do destino.
Meu amor,
Minha flor,
Muito, muito obrigado.
A beleza que transparecer no dia do outdoor
A ti te deverei.
Serei eternamente grata,
Minha guardiã de meu estilo roupal.



quarta-feira, 5 de novembro de 2008

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Instantes

Se pudesse viver de novo a minha vida,
Tentava dar mais erros da próxima vez,
Não tentava ser tão perfeito,
Relaxava mais.
Seria mais tolo do que fui.
Na verdade, levava muito pouca coisa a sério.
Seria menos higiénico.
Corria mais riscos,
Viajava mais,
Contemplava mais entardeceres,
Escalava mais montanhas, nadava em mais rios.
Ia a muitos outros lugares onde nunca fui,
Comia mais gelados e menos favas,
Teria mais problemas reais e menos imaginários.

Fui daquelas pessoas que viveu sensata e
Plenamente, cada minuto da sua vida;
É claro que tive momentos de alegria.

Mas, se pudesse voltar atrás, tentava
Viver apenas os momentos bons.

Porque, se não sabem, é deles que a vida se faz;
De momentos apenas; Não percam o agora.

Eu fui daqueles que jamais
Ia a lado algum sem um termómetro,
Uma botija de água quente,
Um chapéu-de-chuva e um pára-quedas;
Se pudesse voltar a viver, viajava mais leve.

Se pudesse voltar a viver,
Começava a andar descalço no começo da Primavera
E andaria descalço até ao fim do Outono
Dava mais voltas de carrossel,
Contemplava mais madrugadas,
E brincava com mais crianças,
Se tivesse uma vida à minha frente, outra vez.

Mas já viram que tenho 85 anos
E sei que vou morrer.

Jorge Luís Borges
1899-1986