quarta-feira, 7 de julho de 2010

E se um desconhecido lhe oferecer...

... Um cartão de crédito?

Não, não é Impulse, é mesmo uma instituição financeira a incentivá-lo ao consumo desenfreado.
E depois queixam-se do fenómeno do sobreendividamento, do consumismo, das faltas de pagamento, etc, etc, etc, que até já enjoa.
O problema é que há sempre quem caia na esparrela (até porque nunca se sabe se pode vir a dar jeito). Depois, o dinheiro fica ali tão disponível, os azares só acontecem aos outros, a vida é tão curta e deve ser vivida da melhor forma, que... um dia... pimba!! vamos lá perder a cabeça com uma compra antecipada. É só desta vez, não volta a acontecer. O t.a.n.a.s!!! Volta a acontecer sim... Tantas vezes até o plafond estar todo comidinho.
E depois? Só temos que agradecer à tal instituição pelas belas compras que fizemos com o dinheiro deles e pagar. Sim, pagar as compras e os juros e os comprimidos para as dores de cabeça.

3 comentários:

Moonlight disse...

O que mais de estranho acho nestes casos é terem sempre o nosso número de telemóvel! É culpa da nossas distracção e das letrinhas muito pequeninas que põem em certos papeis que assinamos!

Crônicas do Cotidiano disse...

Falou e disse... Mas convenhamos. O brasileiro não vive sem dívidas!
Bjaummm

Simplesmente eu... disse...

Já não são só os brasileiros que não vivem sem dívidas, os portugueses também já se habituaram :))))