sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Esta sensação de nó e que aperta e que não me abandona.
Magoa, enfraquece, assusta, entristece...

2 comentários:

Razek Seravhat disse...

Aqui repousa a sensibilidade. Que a sementeira da ternura e da bondade povoei os corações até dos mais afortunados

Crônicas do Cotidiano disse...

Hum...

Sei bem como é amiga!

Mas com o tento se afrouxa tudo. Nós, tristeza e saudade...

Bjooooo